23 de janeiro de 2008

::Photoshop Dicas::


Oferecemos uma série de dicas de Photoshop que nos possibilita trabalhar de uma forma mais eficiente.


Trabalhando de forma mais eficiente

01- Os recursos History e Snapshot oferecem muitos novos efeitos de edição de imagem e criam uma
rede útil e segura. Quando você fecha o arquivo, todo o History e os Snapshots são perdidos.

02- Pequenas mudanças para grandes TIFFs: As versões mais antigas tinham a opção Quick Edit para abrir pequenas partes dos
arquivos TIFF em vez de abri-las por inteiro. Isso agora foi substituído por plug-in no Photoshop 5 no arquivo Goodies da versão 5.5.

03- Arrastando Layers: Você acha difícil posicionar layers e seleções de maneira precisa? Usando as
teclas das setas você pode arrastá-las para onde quiser pixel por pixel. Precione a tecla Shift e os layer poderão ser movimentados em 10 em 10 pixels.

04- Options instantâneas: Para mudar i setting das ferramentas, você precisa encontrar e/ou abrir a paleta Options. Esse meio é o mais rápido do que o menu Windows, basta um clique duplo na ferramenta para mostrar ou ativar a paleta.

05- Limpando o clutter: Não importa o quanto você é cuidadosa para arrumar a paleta; ela sempre acaba cobrindo partes da imagem. Pressione a tecla Tab para escondê-las completamente e pressione novamente a mesma tecla para que a paleta volte a aparecer. Use os comando Shift-Tab se quiser que a paleta Tool permaneça visível.

06- Não se irrite: Quando você aproxima uma marca de seleção ou corte as bordas de uma imagem, o Photoshoop tenta fazer a marca coincidir com a borda. Isso pode ser uma chateação, para evitar esse comportamento, pressione a tecla Ctrl enquanto faz o arraste.

07- Guides úteis: O Photoshop oferece Guides para um alinhamento preciso. Dispense os Rulers (Ctrl+R permite alternar entre aberto e fechado) e Ctrl+drag seleciona para movê-las.

08- A imagem inteira: As vazes você precisa voltar atrás e esconder toda a sugeira da tela para só então ver a sua imagem. Pressione a tecla F para mostrar a imagem full-screen; pressione F novamente para esconder a barra de menu; e pressione ela pela 3ª vez para retornar o modo normal.

09- Controle de Zoom: Use o Zoom-in/ zoom-out na paleta do Navigator de ambos os lados do controle de Zoom para ultilizar as facilidades do Photoshop Zoom ou de um clique duplo no item Zoom percentage e digite uma nova opção.

10- Zoom rápidos: Faça a imagem caber na tela utilizando o Ctrl+0 ou se você quiser ver a imagem no tamanho real (100%) de um clique duplo na ferramenta Zoom. Não precione o Ctrl+1 porque isso aciona o display para cyan ou red channel.

11- Automatização: As Actions do Photoshop podem ser combinadas com a opção em uso no submenu automático no menu File para ajudar a converter e otimizar todos os folders cheios de imagens.

12- Economizando espaço na tela: AS paletas do Photoshop podem ser combinadas em grupos ou em paletas identificadas (tabbed palettes). Feche uma paleta identificada para separá-la e então, clique na caixa Close para escondê-las todas juntas. AS paletas também podem vão se alinhas uma ao lado da outra.

13- States permanentes: Os status do History do Photoshop são perdidos dos quando você fecha o arquivo. Mas é possível tornar um state permanente selecionando-o e clicando em New Document no menu pop-up da paleta History.

14- Novas janelas: As veses você só pode julgarem detalhe uma mudança quando vê a imagem a uma distância normal. Não fique alterando os níveis de zoom ? em vez disso, abra uma new view (no View menu) em nova ampliação.

15- Sem previews: O Photoshop não deveria produzir thumbnail previews em vez de ícones comuns de arquivo? Se isso não estiver acontecendo, esse recursos pode ter sido desligado para poupar espaço.

16- Tamanho de impressão: Qual o maior tamanho de impressão da sua imagem na resolução atual? Clique e segure o campo info field na parte superior da janela principalmente para uma previa impressão rápida.

17- Resolução: Como saber as resolução necessária para suas imagens? Descubra a freqüência da tela ultilizada pelo seu bureau de impressão e, então, multiplique esse valor pó 1,5 ou 2,0 para encontrar a melhor resolução para suas imagens.

Seleções, Mask e Paths

18- Suavizando parte da seleção: As vezes, você quer suavizar (feather) apenas parte da sua seleção. Para isso, escolha a função Quick Mask, selecione a área que quer suavizar, utilize o Blur e depois volte para o modo normal.

19- Borracha Mágica: O Photoshop 5.5 tem toda uma gama de ferramenta para lidar com fundos (background) indesejáveis. Use o Magic Eraser para clicar em qualquer lugar no fundo para remover qualquer pixel dentro do espaçi determinado.

20- Gama e Cores: A ferramenta Magic Wand do Photoshop é útil, mas as seleções do Color Range são mais sutis, porque selecionam parcialmente os pixels, o que resulta numa seleção de margens menos óbivia.

21- Mascaras ou seleções: O modo Quick Mask do Photoshop é um dos mais úteis. Nele você pode pintar uma mascara e, então voltar para modo normal, onde ela estará pronta e esperando por você como uma seleção.

22- Recuperando seleções: Que pesadelo! Você levou meia hora para criar uma seleção realmente complexa e agora acidentalmente desmarcou tudo. Arrgh! Bem, tudo que você precisa fazer é apertar Shift+Ctrl+D para recuperar o que tinha feito.

23- Modificando seleções: Para adicionar uma seleção, pressione a tecla Shift enquanto arrasta a marque ou ferramenta de seleção que estiver usando.

24- Seleção maiores ou menores: Você pode aumentar ou diminuir a seleção de acordo com o numero de pixels pelo submenu Modify do menu Select. Isso pode ser útil por exemplo, quando você quiser selecionar uma área e depois suavisar (feather) apenas a área determinada (mas você tem que determinar a área antes).

25- Paths e seleções combinando: Os phats podem ser usados para criar seleções no topo da paleta e Paths. Se você clicar na função Option enquanto a seleção esta sendo usada poderá escolher como combinalas.

26- Círculos e quadrados perfeitos: Precione a tecla Shift enquanto cria círculos e quadrados perfeitos com os marquees elíptica e retangular, respectivamente. Pressione Shift Option-Drag para fazer os desenhos a parir do centro.

27- Laço magnético: O Photoshop tem a ferramenta Magnetic Lasso, que é muito útil, mas a partir da versão 5, também existe o Magnetic Pen, muito útil se você quiser criar um path que acompanhe o formato de um objeto.

28- Layer a partir de seleções: Quando você copia e cola uma área de uma imagem, ela é colada como um novo layer, o que é útil para editar seleções de forma não destrutiva. Você pode fazer isso facilmente, basta ultilizar o atalho Ctrl+J (para duplicar a Layer).

29- Dicas de Filtros: A maioria dos filtros do Photoshop oferece um bom controle sobre o efeito que esta sendo utilizado. Você pode obter ainda mais controle após utilizá-los, basta usar a opção Fade no menu Filter para mudar a opacity e utilizar o Blending Mode.

30- Distorção, os fatos: Distortion, Blur e outros filtros produzem efeitos melhores se forem usados repetidas veses com pequenos valores. Você pode utilizar o Ctrl+F para repetir o ultimo filtro que foi ultilizado.
---------------------------------------------------------------------------------------------------
espero que gostem das dicas.

FONTE: http://www.criarweb.com/artigos/823.php


Photoshop - Tipos de Arquivos (conheça os tipos de arquivo)

Atualmente, profissionais das áreas de criação tanto para a
Web como para impressos, utilizam-se dos mais variados formatos de arquivos com o objetivo de chegar a resultados satisfatórios para o tipo de saída que necessitam dar para cada imagem.

As imagens geradas no computador podem ter dois formatos, o vetorial e o bitmap. O formato vetorial é gerado pelo computador em tempo de execução, através de cálculos de funções, já o formato bitmap, representado pelos arquivos JPG e GIF, é composto por pixeis.

O Photoshop permite, a partir de sua versão 5.5, que se trabalhe tanto com imagens bitmap, quanto vetoriais, através das ferramentas rectangle, elipse, e principalmente a pen tool, na versão 7.0 do Photoshop, facilitou muito na geração de objetos vetoriais.

O formato bitmap engloba os seguintes tipos de arquivos:

GIF: Desenvolvido inicialmente para a Compuserve, este tipo de arquivo pode ser utilizado, de preferência para gráficos, sendo que em alguns casos especiais também pode ser usado para imagens fotográficas.

Alguns usos das imagens .GIF seriam para logotipos, ilustrações, cartoons e texto salvo como imagem.

Este formato de arquivo pode possuir somente 256 cores, e por este motivo é pouco utilizado para compactação de fotos com muitos degradês e cores. O .GIF suporta transparência, animação e entrelaçamento.

A compactação de arquivos deste tipo é sem perdas (procura alterações de cor horizontalmente, e a cada nova cor encontrada, aumenta o tamanho do arquivo), mas ao se transformar uma imagem de 24 bits para 256 ou menos cores, teremos uma perda muito grande. Sendo então mais aconselhável o seu uso somente para gráficos de imagens sólidas como desenhos. A suavização também aumenta o tamanho do arquivo, sendo melhor que se utilize o serrilhado, principalmente para fontes com menos de 16 pixels.

Para a gravação dos arquivos, existe mais de um tipo de paleta para ser utilizada, a adaptativa (utiliza a cor mais parecida, quando da redução de cores), a exata (pode acontecer da mesmo cor ser diferente em plataformas diferentes, depreciando a qualidade da imagem) e a Websafe (utiliza somente as 216 cores protegidas da Web).

GIFs entrelaçados: a imagem aparece aos poucos, desfocada, até ficar completamente focalizada. Recomenda-se não utilizar para imagens de grande importância no
site;..
GIFs transparentes: somente aceitam 1 bit de cor (o formato PNG aceita até 8 bits, mas ainda é um formato muito pesado para ser utilizado na Web). Utilizada para formas irregulares, já que no HTML só é possível a utilização de formas retangulares;..
GIFs animados: seqüência de animação. Podem ser definidos para passar em diversas velocidades, e não necessitam de plugins.

JPG: Este formato de arquivo não necessita de definição de paleta, e é especialmente utilizado para conteúdo fotográfico, por comportar até 16 milhões de cores.

O .JPG utiliza um algoritmo de compactação com perdas, pois remove informações da imagem, causando a perda de qualidade, mas a remoção é feita de forma sutil para que não seja visível ou desagradável. Este tipo de arquivo é descompactado ao ser visualizado no navegador. O .JPG trabalha com níveis de compactação baixa, média, alta e máxima.

JPGs progressivos utilizam entrelaçamento e possuem compactação superior.

PNG: Este formato utiliza um método de compactação sem perda de qualidade da imagem. O PNG (Portable Network Graphics) pode ser armazenado com diversas profundidades de bits, tanto 8 quanto 24 ou 32 bits, o que significa que pode-se escolher diversas cores para a transparência.

Este formato possui informações sobre as características da plataforma na qual foi criado, de forma que a visualização do software pode ser automaticamente compensada, não comprometendo a qualidade da imagem.

Outra vantagem deste tipo de arquivo, é que através dos canais alfa pode-se utilizar borda suavizada com transparência, sem prejudicar a qualidade da imagem.

EPS: (Encapsulated PostScript) A maioria dos softwares gráficos aceita este tipo de imagem, sendo utilizada para imagens com saída em impressora PostScript, e de alta resolução. Por este motivo, é um tipo de imagem utilizada em larga escala por
agências de comunicação, que necessitam de imagens com boa resolução. Ao salvar este tipo de imagem escolha ASCII se for dar a saída em um sistema Windows Binary para Mac´s, a compressão JPG descarta algumas informações da imagem e pode somente ser impressa em PS level 2. Uma característica interessante deste tipo de imagem, é que ela permite a transparência no seu modo bitmap.

TIFF: este formato de arquivo também é utilizado para gerar imagens de boa resolução, preservando informações de multiresolução, e também de transparência, e além disto aceita layers ou camadas.

PCX: outro formato bastante utilizado para imagens digitalizadas com alta resolução. Este tipo de arquivo suporta os modos RGB, Indexed Color, Tons de cinza e bitmap.

-------------------------------------------------------------------------------------
esta ai os tipos de arquivos.
FONTE:
http://www.tutomania.com.br/file.php?cod=2059


Criar imagem em miniatura (thumbnail) com Photoshop

Dois mecanismos para criar imagens em miniatura ou thumbnails, utilizando o programa Photoshop.


Os thumbnails são imagens em miniatura. É muito habitualmente utilizado no web design por razões de espaço nas páginas e por poupar transferência e melhorar o tempo de carregamento. Geralmente, quando se usam imagens em miniatura, existe a possibilidade de clicar na imagem para aumenta-la a um tamanho maior.

Ao mostrar a imagem em um tamanho mais reduzido, poupa-se transferência porque não se transfere a imagem grande, a não ser que o usuário solicite. A menor transferência de informação, a página carrega mais rápido e o visitante tem que esperar um menor tempo antes de poder visualizar os conteúdos.

Para fazer imagens em miniatura temos que utilizar um programa que nos permita redimensionar a imagem e salva-la em outro arquivo. Photoshop é um programa muito potente, portanto nos servirá perfeitamente. Redimensionar uma imagem é um exercício muito básico para um tutorial de Photoshop, porém vamos mostrar dois métodos e o segundo deles pode ser desconhecido para muitos usuários.

Para redimensionar uma imagem com Photoshop podemos ir ao menu Imagem > Tamanho de imagem. Então, sairá um menu onde podemos ajustar um novo tamanho para a imagem. Se o novo tamanho for menor, Photoshop redimensionará a fotografia ou o desenho para ajusta-lo a esse novo tamanho.

O menu tamanho de imagem permite selecionar o novo tamanho em porcentagem ou em pixels, como se pode ver na imagem. Simplesmente temos que aplicar um novo tamanho e apertar o botão marcado com OK.

Logo, podemos salvar a imagem em miniatura com o menu
Arquivo > Salvar para Web. Sairá uma janela onde poderemos selecionar o formato com o qual desejamos salvar a imagem e a qualidade da imagem.

Nota: Lembramos que o formato ótimo para as fotografias é o JPG e que para otimizar o tamanho dos jpg temos que ajustar a qualidade. As imagens que são principalmente um desenho costumam-se salvar em formato GIF, por ser mais adequado. O gif pode se otimizar rebaixando o número de cores ou paleta da imagem. Pode-se obter mais informação sobre otimização de imagens no artigo
Formatos gráficos para páginas web.

Criar thumbnail rapidamente

Outro modo de obter um thumbnail de uma maneira mais rápida consiste diretamente em utilizar o menu Arquivo > Salvar para Web. Desde a janela que nos sai, a parte de otimizar a imagem, podemos mudar seu tamanho. Para mudar o tamanho temos na parte da direita e abaixo, uma aba que põe "Tamanho de imagem".

Temos que clica-la e sairá um menu adicional onde podemos ajustar as dimensões da imagem que desejarmos salvar. Podemos selecionar o novo tamanho em pixels ou também em porcentagem. Uma vez selecionado o novo tamanho, apertamos o botão que está um pouco mais abaixo e que põe "Aplicar" para que essas mudanças se vejam na imagem que estamos salvando, a fim de que as otimizações de qualidade possam ser feitas vendo os resultados definitivos na imagem.



Dicas de Mestre.


http://diegophotoshop.blogspot.com/2008/04/sites-do-dicas-para-quem-quer-virar.html

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seus comentários e com isso ajuda a mim e a você.
Tirem suas dúvidas. :]


continue lendo